• Logo Arena MRV
  • Logo Galo Na Veia
  • Logo TV Galo
  • Logo Instituto Galo
  • Logo Loja do Galo
  • Logo Ético
Diretor de futebol

Victor Bagy se posiciona após erros de arbitragem

Atlético foi prejudicado em derrota para o Palmeiras

18/6/2024 12:14
compartilhe
Pedro Souza/Galo
Pedro Souza/Galo

A coletiva de imprensa do Galo após a derrota para o Palmeiras, na Arena MRV, na noite de segunda-feira, contou com a presença do diretor de futebol Victor Bagy. Ao lado do técnico Gabriel Milito, o executivo do Galo fez cobranças contra a arbitragem de Rodrigo Jose Pereira de Lima, que, mas não somente, expulsou o atacante Hulk aos 30 minutos do primeiro tempo.

Victor criticou a falta de habilidade do dono do apito quando foi abordado pelo camisa 7 na segunda vez, quando o atacante apenas o perguntou, na condição de capitão da equipe, o motivo de ter levado o primeiro cartão amarelo, sendo que quem havia sofrido a falta tinha sido exatamente Hulk.

“Um árbitro para apitar um jogo desse tamanho tem que saber manejar, ter mais traquejo. Não pode expulsar um jogador só porque ele se dirigiu ao árbitro. Eles se protegem dando cartão, é assim que eles controlam o jogo, o que acaba minando o atleta. Eu sei disso, joguei futebol por 25 anos”, disse Victor.

O diretor de futebol do Galo também citou os passos protocolares que o Clube poderá seguir. Mas, mais importante, pediu união a todos no futebol para brigar por uma arbitragem profissional, o que minimizaria erros grotescos como os presenciados na partida da nona rodada do Campeonato Brasileiro.

“Vamos formalizar a nossa insatisfação, pedindo e exigindo explicações de tudo que aconteceu hoje. Provavelmente também vetar, porque a reincidência é preocupante. Fazemos de forma protocolar. Sabemos que ele será retirado de duas, três rodadas, tomará um gancho e estará de volta. Enquanto não aliarmos o discurso e caminharmos para a profissionalização da arbitragem, iremos viver isso cada vez mais. Temos que melhorar a credibilidade e uma profissionalização da arbitragem”, completou.

Além de Hulk, o atacante Paulinho também foi expulso após o fim da partida, quando cobrou satisfação do lateral Marcos Rocha, que atingiu o rosto do camisa 10 ao elevar o braço na disputa de bola. Fato ignorado pela arbitragem.

Siga o Galo nas redes sociais: @atletico